terça-feira, 30 de abril de 2013

vergonha nacional

Ufa!...Conquista dos Trabalhadores em Educação


Liminar concedida pelo desembargador Claudio Santos deverá significar acréscimo médio de 20% nos contracheques dos docentes
 Os professores do Rio Grande do Norte deverão perceber um acréscimo de, em média, 20% nos seus salários a partir deste mês. O governo do Estado deverá fechar a folha já com o aumento, mas não descarta a possibilidade de pagar em folha suplementar.
A conquista é fruto da liminar concedida pelo desembargador Cláudio Santos à pedido do Sinte-RN. O desembargador determinou que o governo terá que pagar horas-extras sempre que o professor trabalhar durante o terço do expediente destinado a atividades fora da sala de aula e deu caráter retroativo à decisão.
Para a coordenadora geral do Sinte-RN professora Fátima Cardoso trata-se de uma conquista histórica que renova a esperança da categoria no Poder Judiciário.
 “Ficará em nossa memória este julgamento. A decisão do desembargador Cláudio Santos nos devolveu o sentimento de Justiça. Fica a sensação e que a Justiça não está cega para os clamores da classe trabalhadora e que a sociedade deve continuar acreditando no compromisso do Poder Judiciário para com a justiça social.
Fátima ressaltou ainda que a resposta do desembargador tem repercussão positiva em toda a sociedade. “Trata-se de uma decisão de ampla importância social, já que atende também os anseios de pais, alunos e de todos os que defendem uma educação pública de qualidade.”, conclui Fátima.

terça-feira, 16 de abril de 2013

A SECA

Por mais de três horas, as bancadas federal e estadual dos deputados do Rio Grande do Norte se reuniram, a portas fechadas, na Sala de Comissões Permanentes da Assembleia Legislativa, em Natal. Em pauta, dois temas: seca e aumento do número de deputados estaduais. A imprensa não teve acesso permitido à reunião. Ao final, os deputados anunciaram a elaboração de um relatório que deverá expor o atual cenário ocasionado pela seca no Rio Grande do Norte. 
Magnus NascimentoCom queda na oferta de água, Governo espera a liberação de R$ 13 milhões para instalar 847 poços artesianos no semiárido. Até o momento, foram instalados 93Com queda na oferta de água, Governo espera a liberação de R$ 13 milhões para instalar 847 poços artesianos no semiárido. Até o momento, foram instalados 93

Hoje, a Assembleia Legislativa deverá nomear uma comissão de deputados que formatarão o documento que será entregue à ministra Gleisi Hoffman, ministra-chefe da Casa Civil da Presidência. Além disso, foi viabilizada uma reunião com representantes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para agilizar a assinatura de um convênio que deverá contemplar a liberação de R$ 13 milhões para a instalação de 847 poços artesianos.
O deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta, cobrou a integração entre Estado, Municípios e União para o enfrentamento à seca. O presidente da Assembleia Legislativa esclareceu que a redução dos efeitos da seca serão sentidos quando três ações forem postas em prática: a abertura do crédito rural através do Banco do Nordeste; a regularização e ampliação do abastecimento nas cidades mais atingidas pela seca e a alimentação do gado, com a distribuição de cana-de-açúcar e do sorgo que estão em fase de plantação em áreas de cultura irrigada.
O titular da Semarh, Leonardo Rêgo, destacou que os investimentos do Governo em obras de combate à seca estão em curso com a construção das barragens de Umarizeira, em Umarizal, da ordem de R$ 20 milhões; além do reservatório de Oiticica, que deverá consumir R$ 311 milhões. “Já iremos depositar os valores relativos à primeira contrapartida. Será R$ 1,7 milhão do Governo e mais R$ 27 milhões da União. A partir daí, poderemos assinar a ordem de serviço”, explicou.  
Além destes valores, a Semarh pleiteia a liberação de recursos para implantação de 118 poços artesianos, orçados em R$ 2,3 milhões. Até o momento, foram instalados 93 poços, cujos repasses somam R$ 592 mil.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Procurador afirma que depoimentos dos envolvidos presos confirmam as fraudes

As irregularidades apontadas pelo Ministério Público do RN como tendo ocorrido no contrato de bandas e serviços para festas em Macau e em Guamaré estão cada vez mais claras. Em contato com O Jornal de Hoje, o procurador-geral de Justiça, Manoel Onofre de Souza Neto, revelou que já depois da deflagração da Operação Máscara Negra, novas provas foram colhidas, inclusive, com os depoimentos de pessoas que foram presas temporariamente.
“Temos já depoimentos bastante consistentes que reforçam a tese investigatória do MP”, revelou Manoel Onofre. A tese investigatória, vale lembrar, é de que havia nas duas cidades um esquema de contratação fraudulenta de shows musicais, estrutura de palco, som, trios elétricos e decoração para eventos realizados nos municípios de Macau e Guamaré entre os anos de 2008 a 2012.
Segundo a promotora Patrícia Antunes, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), depois da operação, começa a fase considerada “a mais difícil”, que é justamente colher informações que confirmam toda a tese pensada pelo MP sobre o caso. Para isso, inclusive, o Ministério Público solicitou ajuda do Tribunal de Contas do Estado (TCE) como forma de dar maior embasamento no que diz respeito aos números apresentados e como forma de confirmar – ou não – o superfaturamento apontado.
Além de depoimentos, nessa fase se analisa também os documentos e computadores apreendidos durante a ação. A expectativa é não apenas conseguir informações que confirma que as gestões municipais cometeram as irregularidades, como também analisar até onde os demais envolvidos, como empresários e artistas, sabiam do suposto esquema de corrupção. “Em alguns casos a banda sabia, mas a prudência recomenda que nesses casos não se cite nomes”, afirmou Patrícia Antunes.
As provas apontam que empresários do ramo artístico atuavam na região, alternando-se na fraude aos procedimentos licitatórios e fornecendo suas empresas e bandas aos superfaturamentos. Em Guamaré, o suposto grupo criminoso era liderado por familiares do ex-prefeito, Auricélio Teixeira, que controlava os principais cargos políticos do Poder Executivo municipal, entre eles, a chefia do gabinete e as secretarias municipais de Finanças e Turismo.
Já em Macau, o esquema tinha como líderes o então Chefe do Executivo, Flávio Vieira Veras, e o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Francisco Gaspar, conhecido como Chico Paraíba. Os elementos colhidos pela Justiça dão conta de que eram desviados recursos das prefeituras por meio de contratações com superfaturamento de preços e mediante uso de intermediários não exclusivos e de laranjas.
ENVOLVIDOS SEGUEM PRESOS
Enquanto isso, em Macau, a juíza Cristiany Maria de Vasconcelos Batista, a mesma que deferiu os pedidos de prisão temporária solicitados pelo Ministério Público, negou o relaxamento da prisão aos empresários Clodualdo Bahia Nogueira e Adonis Araújo Assis, detidos na Operação Máscara Negra. A magistrada decidiu acompanhar o entendimento do MP, de que os dois ainda poderão ser novamente interrogados após analise dos documentos e computadores apreendidos durante a operação.
Para Cristiany Batista, “diante desse quadro, ou seja, não tendo ainda sido esgotadas as investigações, permanecendo portanto os motivos que ensejaram o decreto prisional, entendo ser prematura a soltura do ora requerente, podendo sua liberdade vir, inclusive, a desvirtuar e a prejudicar a colheita das demais provas que ainda estão em andamento, como asseverado na decisão que decretou sua prisão”.
 

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Professores do Ensino Médio da rede estadual recebem tablets para apoio pedagógico


Por meio de convênio com Governo Federal, foram investidos mais de R$ 2 mi na compra de 6 mil aparelhos. Foto: Divulgação

Professores da rede estadual de ensino começaram a receber do Governo do Estado um novo equipamento que promete melhorar o dia a dia em sala de aula. Com a ajuda de tablets, os educadores terão um novo meio para facilitar o acesso a conteúdos pedagógicos e preparar as aulas. Na manhã desta quinta-feira (4), a governadora Rosalba Ciarlini, na companhia da secretária de Estado da Educação, Betânia Ramalho, fez a entrega de mais de 200 aparelhos para professores das escolas da zona Leste, em cerimônia realizada no Centro Estadual de Educação Profissional Senador José Pinto Freire (Cenep).
Por meio de convênio com o Governo Federal, foram investidos mais de R$ 2 milhões de recursos próprios na compra de 4.301 tablets para os professores que atuam em sala de aula e 1.764 aparelhos para a direção das escolas. “Essa é uma ferramenta importante que ajudará todos os professores em suas atividades diárias. Começamos a entregar os tablets aos professores das escolas da zona Leste, seguindo a entrega nas zonas Norte, Sul e Oeste, de forma que todos os profissionais do estado possam receber”, afirmou a governadora Rosalba Ciarlini.
As aulas preparadas no tablet poderão ser apresentadas por meio da conexão com retroprojetores e lousas digitais, espécie de retroprojetor combinado com computador, que muitas escolas já usam desde o ano passado. A novidade irá tornar as atividades da escola mais atrativas para o professor e para os adolescentes, com o objetivo maior de melhorar o ensino médio.
“A expectativa é que as escolas possam se adaptar para uma reestruturação completa. Chamamos isso de educação por meio da tecnologia. Com isso, nossa intenção é inserir professores e alunos em novo modelo de ensino, proporcionando novas formas de conhecimento”, afirmou a secretária Betânia. “Para nós, o mais importante é estar inserindo os tablets no contexto do SIGEduc [Sistema Integrado de Gestão da Educação]“, disse.
Com a interação do SIGEduc, a secretária de Educação explicou que os aparelhos possibilitarão o acesso dos professores ao sistema de acompanhamento escolar, podendo ter acesso também a outras ferramentas do Ministério da Educação. “São aulas que já estão programadas no sistema e um conjunto de atividades. O tablet não pode ser visto apenas como uma ferramenta de comunicação, mas também como uma ferramenta de uso pedagógico para promover o melhor ensino e aprendizagem”.
Até o meio deste ano, a Secretaria de Estado de Educação estará realizando uma formação dos professores para uso contínuo dos tablets, como espécie de formação continuada. “É importante lembrar que esses aparelhos possibilitam o trabalho em todas as disciplinas. Hoje em dia, os estudantes já nascem inseridos nesse mundo tecnológico e nada melhor do que trabalhar as disciplinas escolares nesse padrão. Há estudos que comprovam que os alunos ficam mais motivados em sala de aula diante da tecnologia”, declarou Betânia Ramalho.
A distribuição dos tablets é uma ação que está inserida no Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), programa educacional com o objetivo de promover o uso pedagógico da informática na rede pública de educação básica. Em 2012, O Ministério da Educação transferiu recursos para 24 estados e Distrito Federal, para compra dos equipamentos no valor de R$ 117 milhões, o equivalente a 382.317 tablets, que serão destinados a escolas públicas.
O aparelho conecta-se a redes sem fio (tecnologia WiFi), entre outras especificações técnicas. Além disso, com o objetivo de ampliar as funcionalidades pedagógicas, o tablet pode ser conectado a televisores, monitores e projetores, possibilitando apresentações em sala de aula ou em outros ambientes.

Papa ganha Lamborghini e decide leiloá-lo

O Papa Francisco foi presenteado nesta quarta-feira com um modelo especial da marca de automóveis de luxo Lamborghini, de cor branca, que ...