sábado, 21 de março de 2015

Seminário de São Pedro busca doações para a manutenção de atividades

Proposta é intensificar campanha de arrecadação através da conta de energia

Seminario-Sao-Pedro----Padre-Francisco-Fernandes---WR-(8)

A tranquilidade nas palavras esconde uma preocupação do padre Francisco Fernandes, vice-reitor do Seminário de São Pedro, em Natal. Há cerca de cinco anos, a instituição quase centenária, ligada à Arquidiocese da capital potiguar, tem visto suas contas fecharem no vermelho. Apenas o mês de agosto, em todo o ano passado, apresentou entrada de recursos superior às despesas.
As despesas mensais giram em torno de R$ 70 e R$ 80 mil. Já as entradas, oriundas de contribuição das paróquias, de doações dos fiéis, campanhas e alguns aluguéis de imóveis são, em média, de R$ 60 mil. O déficit vinha sendo suprido por um fundo da instituição. O problema, no entanto, é que até esta alternativa já está próxima de acabar. Agosto de 2014 só teve maior entrada por causa da doação pontual de uma instituição alemã.
A alternativa encontrada pela casa de formação dos futuros sacerdotes da Igreja Católica foi intensificar a divulgação da campanha de arrecadação de recursos através da conta de energia. Essa já é a maior fonte de recursos do seminário. Atualmente são R$ 27 mil arrecadados de 16 mil contribuintes do Estado.  “Nós queremos potencializar essa forma de arrecadação, dar um impulso, para que a gente possa balancear as contas”, explica o vice-reitor.
“Se eu estivesse falando da importância de manter essa casa para fiéis, eu falaria da responsabilidade de cuidar bem do sacerdócio e garantir a boa formação dos sacerdotes da igreja. Para a sociedade em geral, eu digo que o seminário forma homens para uma vida religiosa, mas também forma homens para uma formação social. Ele (o padre) é um homem de referência para a sociedade, pode ser um aglutinador de forças para o bem, um formador de opinião. É um investimento muito válido nesse sentido”, argumenta o padre Francisco Fernandes.
Ele ainda conta que, atualmente, o seminário atende a 54 seminaristas, em diferentes fases de preparo. Desses, 44 dependem totalmente do seminário, para suprir as necessidades mais básicas. Muitos dos jovens que resolveram se preparar para uma vida de sacerdócio vem de famílias humildes. O seminário se responsabiliza pelos custos como alimentação, material de higiene, entre todas as outras necessidades dos estudantes.
Além dos gastos com os suprimentos básicos, o seminário emprega nove funcionários, que trabalham na cozinha, na administração, na zeladoria, entre outras áreas. Nove padres também trabalham na formação dos internos. Os gastos com salários e encargos sociais representam a maior parte dos custos. O seminário ainda abriga três padres aposentados.
10 anos de preparo
A formação de um sacerdote da Igreja Católica dura, em média, uma década. Durante este período, os internos são formados em áreas humano-afetivas, intelectuais, espiritual e pastoral. Por oito anos os seminaristas fazem duas faculdades. – primeiro a de filosofia e, por fim, a de Teologia. A formação nas outras áreas ocorre simultaneamente.
O primeiro ano é o de curso propedêutico. O estudante ainda é considerado candidato. “É um período de passagem para esse novo estio de vida”, considerou o padre Francisco. O curso é usado para dirimir desníveis na área intelectual, conhecimento geral e doutrinário. Depois dessa fase, os candidatos fazem um vestibular para entrar no curso de Filosofia.
Após os anos investidos nas faculdades, os seminaristas passam para o últim ano de formação, no estágio pastoral, quando eles vão morar em uma paróquia, acompanhando o trabalho de um padre.
Por fim, eles recebem a ordenação diaconal. Em seguida vem a ordenação presbiteral, que os torna padres.
Em 95 anos de história, o Seminário de São Pedro já formou cerca de 200 sacerdotes. O vice-reitor lembra muitos dos homens que passaram pelo local não se ordenaram padres, mas hoje fazem grande diferença na sociedade. “Temos juízes, reitores universitários, figuras de bem e de extrema importância para a sociedade”, disse.
Entre os formados desde a inauguração do seminário, em1919, 11 foram ordenados bispos e um cardeal (Eugênio Sales). Um ex-aluno, Conêgo Monte está em processo de beatificação pela Igreja Católica. O ex-governador do Rio Grande do Norte, Monsenhor Walfredo Gurgel, também foi formado no local.
O seminário é o único de Natal ligado à Arquidiocese. Os outros existentes, segundo explica o padre Francisco, são ligados a ordens específicas. As instalações atuais, na avenida Campos Sales, no Tirol, foram concluídas em 1933. O prédio conta com uma capela, que também é aberta ao público nos fins aos sábados, ala administrativa, dormitórios, cozinha, refeitório, etc. Durante sua história, o seminário ficou fechado vários anos fechados. O imóvel chegou a ser alugado para o Governo do Estado.

terça-feira, 17 de março de 2015

Leonardo Boff diz no Uruguai que há "ódio" contra os pobres no Brasil

O teólogo Leonardo Boff disse durante uma visita em Montevidéu que os protestos contra o governo brasileiro se tratam de "ódio" contra as pessoas que saíram da pobreza no país, já que, na sua opinião, atualmente "o povo entra nos shoppings e voa em aviões". "No Brasil há uma raiva generalizada contra o PT, que é mais induzida pelos meios de comunicação, mas não é ódio contra o PT, é ódio contra os 40 milhões (de pobres) que foram incluídos e que ocupam os espaços que eram reservados às classes poderosas". 

domingo, 15 de março de 2015

MEU BRASIL, NOSSO BRASIL:

SOBRE AS MANIFESTAÇÕES POPULARES NESTE MEU BRASIL:
Sou contemporâneo de uma época que manifestação de rua jamais aconteceria. Época dos generais...quando , nas escolas, obrigatoriamente cantava-se o Hino Nacional semanalmente e se era obrigado a desfilar no Dia 7 de setembro. Época que criança e adolescente não podiam estar na rua a partir das 22h...de fazer fila para entrar na sala de aula, época em que a mídia era obrigada a se calar...entre outros. E vivi, como militar (Fuzileiro Naval), o final desse período na história deste país. HOJE, PODE-SE IR ÀS RUAS COM BANDEIRAS, COM SIGLAS PARTIDÁRIAS OU NÃO, DEFENDENDO-SE O GOVERNO OU SE POSICIONANDO CONTRA ELE. A nossa Democracia ainda está em processo de puberdade...ou seja, momento de mudanças e de tomada de decisões para uma maturidade segura e feliz. Por isso, como brasileiros, saibamos discernir o medíocre em detrimento do criativo, do original, do verdadeiro, do construtivo. Avante meu Brasil! SEM MEDO...SEM ARMAS...NA PAZ.
                                                                                  Prof. Renier Luiz

quinta-feira, 5 de março de 2015

Fátima é eleita vice-presidente da comissão de educação no Senado



"Fátima é eleita vice-presidente da Comissão de Educação do Senado

A senadora Fátima Bezerra foi eleita, por unanimidade, vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. A presidência ficou com o senador Romário (PSB/RJ).
Após ser eleita, Fátima afirmou que pretende dar continuidade a luta pela educação brasileira. “Essa tem sido minha principal bandeira. Como professora, sindicalista e ao longo dos meus mandatos de deputada estadual e federal, tenho a convicção do quanto é essencial investir e cuidar da nossa educação, das nossas crianças, jovens e adultos para que tenhamos uma nação que todos nós sonhamos, generosa, solidária, com distribuição de renda, emprego e inclusão social”, disse.

Fátima reafirmou que para fazer o Brasil se tornar uma “Pátria Educadora”, será preciso fazer com que o novo Plano Nacional de Educação (PNE), chegue ao chão das escolas deste país, através das metas ousadas do plano. 

Durante a sessão, vários senadores parabenizaram publicamente o trabalho e o papel que Fátima exerce em favor da educação e da cultura brasileira. 

Fátima também ficou como titular na Comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Direitos Humanos (CDH) e, na suplência das Comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), Assuntos Sociais (CAS) e Assuntos Econômico (CAE). A senadora ainda foi nomeada vice-líder da Bancada do PT."Fátima é eleita vice-presidente da Comissão de Educação do Senado
A senadora Fátima Bezerra foi eleita, por unanimidade, vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. A presidência ficou com o senador Romário (PSB/RJ).
Após ser eleita, Fátima afirmou que pretende dar continuidade a luta pela educação brasileira. “Essa tem sido minha principal bandeira. Como professora, sindicalista e ao longo dos meus mandatos de deputada estadual e federal, tenho a convicção do quanto é essencial investir e cuidar da nossa educação, das nossas crianças, jovens e adultos para que tenhamos uma nação que todos nós sonhamos, generosa, solidária, com distribuição de renda, emprego e inclusão social”, disse.
Fátima reafirmou que para fazer o Brasil se tornar uma “Pátria Educadora”, será preciso fazer com que o novo Plano Nacional de Educação (PNE), chegue ao chão das escolas deste país, através das metas ousadas do plano.
Durante a sessão, vários senadores parabenizaram publicamente o trabalho e o papel que Fátima exerce em favor da educação e da cultura brasileira.
Fátima também ficou como titular na Comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Direitos Humanos (CDH) e, na suplência das Comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), Assuntos Sociais (CAS) e Assuntos Econômico (CAE). A senadora ainda foi nomeada vice-líder da Bancada do PT.

quarta-feira, 4 de março de 2015

STF decide extinguir pena do ex-deputado José Genoino

Genoino havia sido condenado a quatro anos e três meses de prisãoO Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu extinguir a pena o ex-deputado federal José Genoino, preso em novembro de 2013 por participação no esquema do mensalão. A decisão foi unânime e se baseou no indulto natalino decretado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2014.
Dida SampaioDe acordo com o decreto de indulto natalino, os condenados estivessem cumprindo pena em regime aberto ou prisão domiciliar, faltando até oito anos para o cumprimento total da pena, teria o perdão da justiça. Genoino foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão e, desde agosto de 2014, cumpria o regime domiciliar.
Em 25 de fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu parecer favorável à extinção da pena do ex-deputado. O relator da ação, ministro Roberto Barroso, teve decisão favorável e a submeteu à plenário do STF, onde recebeu voto favorável dos nove ministros presentes.

Papa ganha Lamborghini e decide leiloá-lo

O Papa Francisco foi presenteado nesta quarta-feira com um modelo especial da marca de automóveis de luxo Lamborghini, de cor branca, que ...