Pular para o conteúdo principal

13/12: na mesma data em que foi editado o AI-5, Senado deve aprovar PEC que liquida direitos

Nesta terça-feira (13), a partir das 10h, será votada no Senado em segundo turno a Proposta de Emenda Constitucional 55, a PEC da Morte, como tem sido chamada. A medida impõe um rigoroso teto para as despesas sociais do governo para os próximos 20 anos.
Por se tratar de uma alteração na Constituição, a proposta precisa ser aprovada por pelo menos três quintos dos parlamentares (49 dos 81 senadores). No primeiro turno, realizado há duas semanas, o placar foi de 61 votos favoráveis a 14 contrários. "Uma vitória consagradora", disse Renan Calheiros após a votação.
A PEC 55 está sendo apresentada pela equipe econômica do governo como tábua de salvação para a economia nacional, mas tem sido vista por muitos como a mudança que poderá afundar de vez a economia do país e levar com ela toda a população mais pobre, com reflexos em toda a sociedade, preservando apenas o setor financeiro e os segmentos mais ricos que raramente se abalam com os altos e baixos da economia nacional.
Na última sexta-feira, a PEC 55 foi condenada por relatores da Organização das Nações Unidas (ONU) em documento que destaca o "impacto severo" que terá a medida sobre a população pobre no Brasil, provocando "retrocesso social" e colocando "toda uma geração futura em risco". O diagnóstico é do australiano Philipe Alston, relator especial das Nações Unidas para a pobreza extrema e os direitos humanos.
"O AI-5 dos direitos sociais"
Em artigo na Carta Maior, o professor de ciência política Francisco Fonseca (FGV/Eaesp e PUC/SP) classificou a PEC 55 de "AI-55 dos direitos sociais". Ele observa que não se trata de mera coincidência o fato de a votação da PEC-55 ocorrer no mesmo dia em que foi editado o Ato Institucional número 5 (AI-5), em 1968, dando início à fase mais sombria da ditadura militar. 
Os momentos históricos trazem muitas convergências também. Naquele momento fatídico da história, o então ministro do trabalho da ditadura militar, Jarbas Passarinho, presente na elaboração do AI-5, expressou a perspectiva das Forças Armadas ao declarar: "Às favas, senhor presidente, com todos os escrúpulos de consciência”.
E, como compara Fonseca, hoje não está muito diferente:
"Neste 13 de dezembro de 2016, 48 anos depois, igualmente o consórcio golpista que está vitimando a democracia política e social brasileira está mandando às favas: o pacto político que instaurou a democracia institucional pós-1988, a Constituição de 1988, os direitos sociais e a sociedade de bem-estar social que vinha, aos trancos e barrancos, se estruturando no Brasil desde a década de 1930. Não é pouco!".
ai-5-passarinho.jpg
Reunião que aprovou o AI-5, em 1968 
Centrais e movimentos sociais apostam na mobilização das ruas e na pressão junto aos parlamentares para que a proposta não seja aprovada no Senado. Para isso, atos estão sendo organizados em diversos estados e uma concentração em Brasília fará vigília durante a votação.
Como diz Fonseca, que o 13 de dezembro de 2016 possa significar o começo do fim da ditadura do rentismo/neoliberalismo, sustentada pelos três poderes, pela mídia e pelas elites, sobre a sociedade brasileira, com impacto brutal sobre os mais pobres! Reverteria, assim, tanto o sentido trágico de 1964 quanto os nefastos efeitos para o futuro".
Leia o artigo completo aqui.
pec55-ctb1.jpg
Portal CTB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Citação do filósofo grego Aristóteles:"O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete”.

;

Domingo, 25 de novembro de 2011, um dia que deve ficar registrado na história do municípío de Lajes: NÃO À DISCRIMINAÇÃO!... evento contra a homofobia deixou claro o que diz a Constuição Federal nos seus Direitos e Deveres Individuais e Coletivos entre outros "são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente da sua violação". 
INFORMANDO: Homofobia (homo, pseudoprefixo de homossexual, fobia do grego φόβος "medo", "aversão irreprimível") é uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicas,gays, bissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições referem-se variavelmente a antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional. A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação e a violência com base em uma percepção de orientação não heterossexual.  ENTENDA…

No meu Nordeste, ANATOMIA do corpo humano é assim:

APROVAÇÃO UFERSA....QUEM DISSE QUE ERA IMPOSSÍVEL?!

UMA GRANDE CONQUISTA
AGRADEÇO A DEUS POR MAIS UMA CONQUISTA EM MINHA VIDA: APROVAÇÃO  PARA CURSAR COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA NA UFERSA ...E AGUARDANDO A POSSIBILIDADE DE CURSAR DIREITO NA UFRN.  UFERSA - UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CAMPUS ANGICOS (Angicos, RN) COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA Grau Licenciatura | Turno Noturno Nome do CandidatoInscrição do EnemALDERI FERREIRA JUNIOR131058259771ANA LARISSA FERNANDES GONDIM131006793963ANA PAULA MEDEIROS COSTA131063113747ANDREZA DOS SANTOS SILVA131021580304ANDSON SOARES DA COSTA131035208861BARBARA BRENDA DE ARAUJO FARIA131021365411CARLOS ANDRE DE SOUZA131002903799CAROLINA SIBILLE FRANCO131028776301DANYEL ALESSANDRO MARQUES FERREIRA DE OLIVEIRA131031059208EMMANUEL SOARES VIEIRA131051519832FELI…