quinta-feira, 27 de setembro de 2012

prefeitura do descompromisso III - obras inacabadas

Quantos anos serão necessários para as obras abaixo mostradas em fotografias serem concluídas? O que falta fazer mais? Resposta simples: concluir tais obras já é um bom começo. Diz o ditado popular que MENTIRA TEM PERNAS CURTAS e um dia A VERDADE aparecerá. 







ginásio de esporte I - próximo à escola  Olímpio Procópio - 
obra abandonada                                                      



                                                               
                                                                                             
                                                                                                                                                                                                                       



obra no largo da estação
não concluída




ponte sobre 
o rio Ceará-Mirim -
obra não realizada









ginásio de esportes II -
bairro São Judas Tadeu -
obra abandonada

terça-feira, 25 de setembro de 2012

PREFEITURA DO DESCOMPROMISSO II - escolas fechadas

Utilizando como justificativa a construção de uma creche, gestão municipal em Lajes fecha 4 escolas e transfere alunos para um CEMEI que funciona em prédio alugado no centro da cidade. Dizendo otimizar recursos uma vez que todos os estudantes estão concentrados num único prédio, obrigam crianças que tinham à disposição uma escola no seu bairro, em alguns casos bem em frente de casa, a se deslocarem com suas mães até o centro da cidade sob sol e chuva mesmo existindo ônibus escolar. 
Por outro lado, dizer que valoriza os professores porque paga seu piso salarial  (uma obrigação por lei) é querer iludir o povo. Nesse caso não se trata de favor, mas cumprimento de um direito dos trabalhadores em educação. Como também dotar as escolas das condições necessárias para que o professor desempenhe bem sua função também é obrigação. 
O que não é admissível é se gastar dinheiro público na construção de uma creche (R$ 700.000,00 - setecentos mil reais aproximadamente - valor total da obra seria R$ 1.224.000,00 - um milhão duzentos e vinte e quatro mil reais). Cadê o compromisso com a educação?








creche - construção inacabada
em completo abandono






bairro São Judas Tadeu

prédio onde funcionava uma escola





bairro Boa Esperança

prédio onde funcionava escola










bairro Alto da Beleza

escola em completo abandono


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

PREFEITURA DO DESCOMPROMISSO I - estádio de futebol - obra inacabada

Enquanto praticantes do futebol jogam em campo de várzea, estádio de futebol permanece com seus portões fechados. Foram gastos cerca de R$ 90.000,00 (noventa mil reais) apenas na reforma do muro, pois internamente o estádio continua sem condições de uso. Em caso de dúvida, observe-se a placa da obra no portão de entrada. E o mais lamentável: faltam materiais esportivos (bolas,camisas, meias, chuteiras entre outros). Isso é ter compromisso com o esporte? O que falta acontecer mais?




















campo de várzea

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Quem não tem um irmão, após ler este texto adotará um.


Presente surpresa! – Ana Luíza Rabelo Spencer, advogada (rabelospencer@ymail.com)

Data: 17 setembro 2012 - Hora: 18:14 - Por: Portal JH
Costumamos dizer que amigos são irmãos que escolhemos. Essa frase, tão generosa aos amigos, costuma deixar os irmãos de fato em segundo plano, encolhidos, no canto de uma foto de família, tirada depois muita má vontade. Esquecemos de pensar que irmãos são amigos que a vida nos dá de surpresa! São presentes que aprendemos aos poucos como funcionam, como manuseá-los para não maltratá-los.
Na infância, brincamos; na adolescência, implicamos ou ignoramos; na idade adulta, amamos tanto e muitas vezes nem sabemos como tratá-los. Depois de tantos anos de “estranheza” entre nós, esse sentimento fica um pouco bagunçado, fica perdido em recordações.
Irmãos, assim como nossos pais, estiveram presentes na maior parte das nossas vidas, conhecem nossas lágrimas, nossas risadas, nossas maiores vitórias e derrotas. Conhecem nossos “micos”, participaram de aniversários, conheceram namorados(as), melhores amigos(as). É, eles estavam lá todo esse tempo, segurando nossa barra e, muitas vezes, nem prestamos atenção.
Irmãos são presentes surpresa que a vida nos dá, sem direito a troca ou devolução. Nós aprendemos a conviver, a confiar e a amar cada um deles, cada defeito, cada qualidade, cada característica que faz dele único. Mesmo quando ele tem um par idêntico, nós sabemos diferenciá-lo.
Irmãos são a primeira janela que temos para a sociedade, com quem aprendemos a dividir, a ser educados e gentis. Com eles, aprendemos a ter paciência, a perdoar e a sermos perdoados. Irmãos são pedaços de anjos, que vêm para nos ensinar a sermos um pouco melhores. Se você tem irmão ou irmãos, ame-os. Aproveite-os. Tudo aqui é por muito pouco tempo. Tudo passa muito rápido. Quando menos se espera, alguém casa, muda, tem outras prioridades, viaja… Eu tenho um ônibus cheio de irmãos e amo cada um deles de uma maneira diferente e especial. Espero que todos se sintam muito amados! Um grande beijo em todos os irmãos deste mundo!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

ARTIGO I. ( Por que não incluir Lajes no que diz o autor do texto abaixo?)


Os escândalos de cada um, desde 1598 – João Felipe da Trindade, professor da UFRN, sócio do INRG e do IHGRN (jfhipotenusa@gmail.com)

Data: 11 setembro 2012 - Hora: 18:00 - Por: Portal JH
Nildo é um boneco cara de pau, cínico e debochado, de uma coligação que disputa a Prefeitura da Cidade do Natal, que cuida exclusivamente de falar de escândalos que envolvem candidatos de outra coligação. Esquece do que acontece ao redor dele. Tudo isso me fez lembrar escândalos que ocorreram desde que os portugueses resolveram tomar conta do nosso Rio Grande.
Já em 1598, a primeira obra desta cidade, a construção da Fortaleza da Barra do Rio Grande, gerou a primeira denúncia para Manoel Mascarenhas Homem, que teve que devolver a verba de 8:992$333 dos cofres dos defuntos e ausentes, pois não conseguiu demonstrar como empregou o dinheiro na dita obra, como conta Hélio Galvão no seu livro sobre a Fortaleza.
O Rei Filipe, em 1612, em carta ao Governador Gaspar de Sousa, informa que tomou conhecimento que Jerônimo de Albuquerque, que dirigiu a Fortaleza por um tempo, e depois foi capitão-mor do Rio Grande, exorbitou na quantidade de terras que concedeu aos seus dois filhos, e, por isso, determinou a redução pela metade dessas mesmas terras.
Na época dos holandeses, Joris Garstman, que chefiou por um tempo a Fortaleza do Rio Grande, foi acusado de mandar assassinar Jacob Rabi, vingando a morte do sogro, segundo uns, ou por ter se interessado pelos tesouros que o facínora tomou de suas vítimas, segundo outros.
Bernardo Vieira de Mello, que foi capitão-mor de nosso Rio Grande e Manoel Álvares de Moraes Navarro, que chefiou o Terço dos Paulistas na Guerra dos Bárbaros receberam acusações recíprocas um do outro.
Francisco Xavier de Miranda Henriques, que também foi capitão-mor desta capitania do Rio Grande, foi suspenso por quatro 4 meses, e chamado a Pernambuco para ser repreendido da parte do Rei, tudo por uma conta menos verdadeira, que o Provedor da Fazenda, que era daquela capitania deu contra ele.
Alberto Maranhão, que governou o Rio Grande do Norte, foi duramente acusado pelo capitão José da Penha, entre outras coisas: que o ano passado contraiu na Europa um empréstimo de cinco mil contos ao tipo de 69. Os juros foram os mais exorbitantes do mundo. As gorjetas para os intermediários foram elevadíssimas e o prazo de cinquenta anos. Em suma: o Estado venturoso do Rio Grande do Norte recebeu três mil e tantos contos de réis, vai pagar fatalmente perto de dez mil e sobrecarregou o seu orçamento, que era de mil e duzentos contos, com os pesadíssimos ônus desse empréstimo tão malbaratado. Alberto reemprestou-o quase todo aos seus queridos parentes e com eles então contratou uns tantos melhoramentos duvidosos para o Natal dos Pobres, relativamente, alguns desses felizardos ofereceram como garantia, o seu parentesco rendoso e a indiferença do povo por esses arranjos ilícitos. Não contente de tamanhas desenvolturas, Alberto comprou a si próprio e aos seus cunhados, por cem vezes mais do que devia, terrenos tão valorizados que até nunca tiveram dono. É impossível ser mais imprudente de que esse governador traficante.
Aqui, mais recentemente, sofreram denúncias, principalmente, em campanhas eleitorais, alguns até sem serem julgados ou indiciados, além dos citados pelo boneco Nildo, os seguintes, entre muitos: José Agripino, pelo famoso rabo de palha; Garibaldi, pela venda da Cosern, por pagamento de pessoal com recursos da dita da venda, por conta do escândalo da merenda escolar (pobre Rosário!), e pelo programa de erradicação das casas de taipa; Elias Fernandes pelos escândalos no DNOCS; João Maia por conta de escândalos no DNIT; Geraldo Melo, por ter colocado recursos do SUS na Conta Única; Aldo Tinoco por conta do FNDE; Fernando Bezerra por conta da Metasa; Fernando Freire pela operação gafanhoto; Gilson Moura pela operação Pecado Capital; Heráclito Noé, em plena campanha eleitoral, por concessão de favores; e mais João Faustino, Edson Faustino, Cortez Pereira, Ney Lopes, Múcio Sá, Enildo Alves, Laire Rosado e diversos vereadores, em outros episódios.
Henrique Alves sempre que se candidata para cargo executivo é fruto de muitas denúncias. A eleição para Câmara Maior não vai ser fácil.
Mais de um cento de prefeitos do Rio Grande do Norte e presidentes de Câmara, dos mais diversos partidos, foram condenados a devolver dinheiro aos cofres públicos. Estão devolvendo?
As eleições, em si, são exemplos de atos impróprios de compras de votos. Pessoas totalmente desconhecidas dos eleitores se elegem com uma facilidade enorme, sem que a justiça eleitoral perceba as suas tramoias.
Quando se observa os primeiros números das pesquisas para vereadores, se percebe, facilmente, que nada tem mudado nesta taba. Os eleitores tapuias continuam trocando apoios por bugigangas. A justiça, cega, está engolindo elefantes e se engasgando com pequenas moscas. Fundações e outras organizações de fundo de quintal continuam fazendo como reféns os carentes dos serviços públicos necessários. Líderes comunitários e alguns candidatos ao luxuoso cargo de vereador são cabos eleitorais de outros vereadores. Até Jesus é usado como moeda de troca por religiosos de araque. O Homem se voltasse à terra iria usar o chicote mais vezes, pois encontraria aqui mais vendilhões do templo, sepulcros caiados e novas raça de víboras.
Muitos são fichas limpas porque não tiveram suas vidas políticas devidamente devassadas, ou usaram de suas práticas para comprar silêncios. Outros, porque não experimentaram a areia movediça do serviço público.
A campanha eleitoral é um exemplo de falta de educação, aqui e no mundo todo. Nela não há santos.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

PF dá flagrante e investiga suspeitas de compra de voto em Ielmo Marinho


Agentes da Polícia Federal apreenderam na manhã desta quinta-feira um caminhão da Prefeitura de Ielmo Marinho repleto de cestas básicas que estavam sendo distribuídas por servidores do município a moradores do distrito de Canto de Moça. A suspeita, levantada pela coligação "Esperança do Povo", que tem Cássio Castro (PMDB) como candidato a prefeito, é de que a distribuição se prestava a uma operação disfarçada de compra de votos. Representantes da Prefeitura ainda tentaram demover os policiais de efetuar a apreensão, alegando que a ação fazia parte de um programa oficial de combate à seca. Em vão. Os agentes não se convenceram e registraram o flagrante. Um inquérito foi aberto e, ainda nesta tarde, auxiliares da Prefeitura de Ielmo Marinho estarão na sede da Superintendência Regional da PF prestando depoimentos sobre o caso.
O advogado Kennedy Diógenes, do escritório Diógenes, Marinho e Dutra Advogados, que representa a coligação de Cássio Castro, afirma que não há fundamento na explicação apresentada pela Prefeitura, de que a distribuição das cestas atendia a um programa oficial. "O orçamento do município não tem nenhuma previsão de recursos para o programa alegado. Tampouco há convênios com o governo federal para essa finalidade. O programa simplesmente não existe", salienta o advogado.

Papa ganha Lamborghini e decide leiloá-lo

O Papa Francisco foi presenteado nesta quarta-feira com um modelo especial da marca de automóveis de luxo Lamborghini, de cor branca, que ...