quarta-feira, 29 de maio de 2013

Audiência pública discute a violência no município de Lajes

 
Na noite de terça-feira, a partir das 20 horas no salão da União Caixeral de Lajes, discutiu-se a SEGURANÇA PÚBLICA no município, quando estiveram presentes todos os vereadores, o prefeito, o vice-prefeito, o delegado, o comandante do pelotão de polícia na cidade, um deputado estadual, a senhora promotora, convidados que representavam várias outras instituições públicas ou não, entre outros. Após fala inicial do vereador propositor da audiência, como também de algumas autoridades( com tempo de 15 minutos); abriram-se inscrições para perguntas que não poderiam ultrapassar o limite de 20 participantes (com 2 minutos para formulação do questionamento sem direito a réplica, o que favorecia em demasia a quem respondia). Entretanto, mesmo sabendo da possibilidade da não oferta de tempo suficiente para estabelecer um debate com os participantes, principalmente com o gestor municipal a quem dirigi minha pergunta, formulei-a no seguinte:
 
" O COMBATE À VIOLÊNCIA NÃO PODE SE RESUMIR APENAS AO POLICIAMENTO OSTENSIVO E AO AUMENTO DO EFETIVO POLICIAL, COMO TAMBÉM À CONSTRUÇÃO DE MAIS CADEIAS E/OU PRESÍDIOS; MAS, SOBRETUDO, AO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES ALTERNATIVAS SAUDÁVEIS COMO, POR EXEMPLO, A PRÁTICA DE ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS EM DIFRENTES LOCAIS. OBSERVANDO ISSO, EXISTE ALGUM PROJETO IMPLEMENTADO NA PREFEITURA DE LAJES QUE CONTEMPLE E PROMOVA A CULTURA(dança, teatro, cinema, pintura, culinária, escultura, música, etc), O ESPORTE (futebol, judô, natação, atletismo, vôlei, entre outros) E O PRIMEIRO EMPREGO OU TRABALHO?"
 
Ao que obtive como resposta: " O SENHOR, PROFESSOR, NÃO ESTÁ SATISFEITO COM A GESTÃO E POR ISSO NÃO VER O QUE FOI OU ESTÁ SENDO REALIZADO EM TAIS ÁREAS...INCLUSIVE VOSSA SENHORIA PODERIA CONTRIBUIR MAIS NESSAS ÁREAS ENQUANTO PROFESSOR".
 
Lamentavelmente a resposta do senhor gestor não me deixou outra alternativa senão dizer-lhe que: a verdade algumas vezes dói,  principalmente, quando " MINHA CULPA, MINHA TÃO GRANDE CULPA" emerge e não se dispõe de nenhuma justificativa para o erro. lembro que, enquanto professor, já contribuo e muito para a formação de cidadãos e cidadãs quando assumo  meus vínculos empregatícios, tendo sido aprovado em concurso público (60 horas: manhã e noite dou aulas em Lajes na escola Pedro II e todas as tardes em Natal na Escola Municipal Terezinha Paulino) e vou além disso, porque  leciono aulas VOLUNTARIAMENTE  de preparação para o EXAME DE SELEÇÃO DO IFRN, já tendo oportunizado várias aprovações no âmbito do município. Atividade voluntária que provavelmente também contemple em breve aqueles ou aquelas que desejem se submeter ao ENEM. Excluo aqui a participação na política sindical e partidária que também e onde decisivamente sempre defendo os direitos dos trabalhadores e dos menos favorecidos. Como se vê, ao contrário de muita gente que recebe sem trabalhar, ou que nunca se submeteu e foi aprovado em concurso, não tenho motivo para aplaudir quem não merece aplauso e falar o que não seja verdade. Ausentei-me da terra ONDE NASCI (Lajes) em 1979, indo a Natal para estudar numa perspectiva de vida com mais qualidade, retornando em 2006 ( vão-se  aí 27 anos) e nesse tempo não tenho informação  de que tenham sido implementadas políticas  públicas permanentes - senão de gestão - neste município  que tenham contemplado ou que contemplem o primeiro emprego, o esporte, o trabalho, a cultura e o lazer.
Especialistas afirmam que a VIOLÊNCIA instala-se mais facilmente onde a presença do poder público é fraca. São os chamados espaços segregados, áreas urbanas em que a infraestrutura urbana de equipamentos e serviços (saneamento básico, sistema viário, iluminação pública, transporte, lazer, equipamentos culturais, segurança pública e acesso à justiça) é precária ou insuficiente, e a não oferta de trabalho, como também educação e saúde  com qualidade, somados à desestruturação familiar (falta de afeto, pai e mãe separados, desentendimentos, mortes, etc ) e o crescimento do tráfico de drogas , que por si só é fator relevante no aumento de crimes violentos, para entendermos o por quê da violência.
jovens em apresentação
Os caminhos para a solução? Dizer NÃO a hipocrisia, ao partidarismo, ao individualismo, ao orgulho e fazer o que estiver ao seu alcance, mesmo que minimamente. E amar o próximo como a si mesmo.


                            Professor Renier Luiz

 







promotora. delegado, comandante de pelotão
integrantes da mesa
 
 

sexta-feira, 24 de maio de 2013

ESCOLA PEDRO II VAI ÀS RUAS - 86 ANOS EDUCANDO

Na tarde de sexta-feira (24/05), a Escola Estadual Pedro II foi às ruas da cidade de Lajes em belo desfile anunciando seu aniversário de 86 anos. Tradicional escola desse município e única a oferecer o ensino médio tem, mesmo com limitações, sido referência no processo de ensino-aprendizagem no RN, protagonizando diversas ações através do ENSINO MÉDIO INOVADOR e ENSINO NOTURNO DIFERENCIADO, resultado do esforço de todos que fazem essa unidade de ensino (professores. gestores, funcionários, pais e alunos). Concomitantemente, ocorreu a abertura dos jogos internos que acontecerão no Ginásio Flávio Kantarely.





alunas da E.E. Pedro II em apresentação durante execução do Hino do Município

banda fanfarra MAP - Afonso Bezerra

destaque da banda fanfarra MAP

destaque da banda fanfarra MAP
 

DESCASO OU DESCOMPROMISSO? ..ESSA É A SITUAÇÃO EM UM DOS ACESSOS À CIDADE DE LAJES.

Um dos acessos à cidade de Lajes encontra-se no estado mostrado nas fotografias abaixo. O  interessante é que houve vereador defendendo em palanque, durante campanha eleitoral em 2012, que reivindicaria ao gestor municipal uma solução para o problema e até agora nenhum parlamentar se pronunciou sobre tal assunto. Acho que estão esperando chover ou algum acidente ocorrer para que alguma providência seja tomada. Secretaria de Obras...Uuuiiiii!




 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

“Os políticos do RN não têm o menor compromisso com o povo”

O presidente da Central Única dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte (CUT-RN), José Rodrigues Sobrinho, é um homem politizado, e como tal, declara com força e coerência com os princípios que norteiam a luta dos trabalhadores que representa. Em entrevista ao Jornal de Hoje, Rodrigues abordou o problema da seca que atinge o semiárido nordestino sob o ponto de vista do agricultor que sofre os efeitos da estiagem, e afirmou, num misto de desabafo com denúncia: “Os políticos do Rio Grande do Norte não têm o menor compromisso com o povo”.
Rodrigues lidera o protesto dos trabalhadores rurais no chamado “Grito da Seca”, um movimento de luta pela melhoria das condições do campo e que pleiteia do Estado ações efetivas para que o agricultor não seja obrigado a deixar o interior. Entre os pleitos, está o direito elementar à água, bem que, na visão do movimento, não faltaria, não fosse o “comportamento da classe política”[...]
 
veja mais em:http://jornaldehoje.com.br/os-politicos-do-rn-nao-tem-o-menor-compromisso-com-o-povo/

sábado, 18 de maio de 2013


 COMUNICADO DE RENÚNCIA

                                                                                                                  Lajes, 18 de maio de 2013.

 De: Renier Luiz Martins Mendes
 Para: Diretoria Executiva – Núcleo Municipal do SINTE/RN

 Comunico que nesta data, em virtude da não disponibilidade para efetivamente me fazer presente diariamente na sede deste núcleo, como também por discordância ideológica quanto à política sindical implementada, renuncio à função de COORDENADOR GERAL desta Diretoria Executiva. Ocorrendo-me continuar na luta em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras em educação em quaisquer espaços nos quais, oportuno e consequentemente, possibilitem-me atuação.

 Sem mais para o momento, reitero minha estima e admiração a todos.

 RENIER LUIZ MARTINS MENDES

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Infelizmente isso pode ocorrer novamente....entretanto nos palanques a educação é prioridade.

Educadores ameaçam greve na próxima semana(em Natal) 


Professores reivindicam reajuste salarial e melhoria das escolasOs trabalhadores da rede municipal de educação em Natal podem entrar em greve na próxima quarta-feira (22). A decisão pela paralisação foi tomada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte/RN) em assembleia na manhã de ontem (15). Entretanto, a decisão só será oficializada após outra assembleia geral, marcada para às 14h da segunda-feira na Associação dos Subtenente e Sargento do Exército em Natal (Assen). Depois de oficializada, os educadores municipais deverão paralisar as atividades a partir da quarta da próxima semana.
A categoria reivindica reajuste salarial, melhores estruturas físicas para as escolas e pagamento de alguns direitos funcionais, como o padrão dos educadores infantis, promoções verticais e horizontais e gratificações.
O Sinte também entrou com uma ação judicial na 5ª Vara da Fazenda Pública para que a Prefeitura faça o pagamento referente às horas extras. O sindicato enviará uma cópia do processo ao Ministério Público Estadual, para que seja investigado a desobediência a ordem judicial pelo desembargador Cláudio Santos. Ainda segundo o sindicato, o município já possui as informações necessárias, mas vem adiando o pagamento.

Para a coordenadora geral do Sinte/RN, Fátima Cardoso, o prazo entre as duas as assembleias deverá servir para a Prefeitura apresentar alguma proposta negociável para tentar barrar a greve. Caso não haja acordo, ela garante que a greve será deflagrada. “Estamos mobilizando a comunidade escolar a entrar na luta em defesa da escola pública”, disse a coordenadora. “A paciência acabou.”
 


Admirável criatividade juvenil...Isso não é rebeldia, é consciência política (prof.Renier)

Em protesto, alunos da USP vestem saias para assistir às aulas

O dia começou diferente para alguns estudantes da USP (Universidade de São Paulo). Os meninos que toparam ir à aula e passar o dia de saia e as meninas que vestiram paletó e gravata saíram de casa já trajados e foram alvos dos primeiros olhares "curiosos" no caminho para a universidade.

"Todo mundo no metrô me olhou como se eu estivesse fazendo algo muito absurdo. Mas ninguém chegou a falar alguma coisa ofensiva", diz Fernando Pereira, organizador do evento e estudante de engenharia, na Poli-USP.

'Eu me sinto mais confortável de saia', diz calouro da USP vítima de preconceito
Alunos da USP organizam dia em que garotos usarão saia

O protesto "USP de saia!" foi combinado pelo Facebook, rede social onde o estudante da USP Leste, Vitor Pereira, recebeu comentários anônimos ofensivos após ter ido à universidade vestido com saia e camiseta.

"A universidade é um lugar de liberdade de expressão. O uso de uma peça de vestuário não deve ser recriminado", diz a descrição do evento na rede social.

O "dia da saia" não acontece apenas na Cidade Universitária, mas também em outros quatro campi: Leste, São Francisco, Ribeirão Preto e São Carlos.

 
Vitor diz ter se espantado com a dimensão que o caso ganhou. "Achei que homem usar saia não fosse mais um tabu, os costumes mudam. O que acontecia na Idade Média já não acontece hoje. A gente precisa se reciclar, arejar a cabeça."
Ele conta que pela manhã, no caminho para a universidade, um homem o ofendeu. "É triste, mas estou acostumado", afirma.
O organizador Fernando diz que a saia, peça que gerou estranhamento e preconceito ao ser usada por Vitor, é o principal vestuário do ato. "Demos opções de paletó e gravata para as meninas também poderem participar, mas a saia é emblemática", diz.
O evento convida "a todos para um dia de reflexão sobre os estereótipos de gênero" e explica que "a ideia é que todos usem algo que fuja dos padrões impostos pela sociedade".
Durante todo o dia, os estudantes permanecerão vestidos com as peças comumente usadas pelo sexo oposto e devem se encontrar em atos no bandejão e na praça do Relógio às 18h para conversarem sobre as experiências vividas ao longo do dia.

fonte: www.uol.com.br

quarta-feira, 8 de maio de 2013

UFRN define que provas do Enem terão pesos diferentes para cada área

As novas regras que serão adotadas para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foram aprovadas nesta quarta-feira (8) em reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A partir da seleção para as vagas do segundo semestre letivo de 2013, as provas terão pesos e notas mínimas diferenciadas, de acordo com a área pretendida pelo estudante (confira pesos e notas mínimas para as áreas).

Por exemplo, para o aluno que pretende concorrer a uma vaga na área Biomédica, a prova de maior peso e com a maior nota mínima será a de Ciências da Natureza, enquanto o estudante que tentar uma vaga na área de Humanística, as provas com maior peso serão a de Linguagem e Ciências Humanas. Já a redação terá pesos e notas iguais pata todos as áreas de conhecimento.

Para o professor Carlos André, proprietário de um cursinho preparatório em Natal, as novas regras garantem um equilíbrio na correção e uma melhor avaliação dos alunos. “O modelo original não levava em consideração a aptidão natural dos alunos de diferentes áreas. Não faz sentido, por exemplo, a prova de matemática ser mais importante para um aluno de Direito do que a de História”, disse o professor.

Cotas

A reunião do Consepe também definiu a quantidade de vagas destinadas às cotas. No segundo semestre deste ano, serão reservadas 25% das vagas. Em 2014, o porcentual aumenta para 37,5%, em 2015, para 50%.
 

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Dilma envia projeto para destinar royalties do pré-sal para educação

A presidente Dilma Rousseff enviou ao Congresso um projeto de lei prevendo a destinação para a educação dos recursos de royalties e participação especial do petróleo da camada pré-sal. O projeto foi encaminhado na última terça-feira (30) e publicado no "Diário Oficial" da União em edição extra publicada na tarde desta quinta-feira (02).
Ainda serão destinados 50% dos recursos do fundo social Foto: Divulgação
Nesta semana, Dilma já havia afirmado que encaminharia um projeto de lei sobre a questão. "Vamos enviar nova proposta para uso dos recursos de royalties e participação especial do pré-sal para ser gasto exclusivamente na educação", afirmou a presidente, em evento que aconteceu na segunda-feira em Campo Grande (MS).
Ela também tratou do assunto em pronunciamento de rádio e televisão que foi ao ar ontem em comemoração ao Dia do Trabalho. "É importante que o Congresso Nacional aprove nossa proposta de destinar os recursos do petróleo para a educação. Peço a vocês que incentivem o seu deputado e o seu senador para que eles apoiem esta iniciativa", disse Dilma.
Segundo o texto, as receitas de União, Estados e municípios provenientes de royalties e participação especial do petróleo em contratos estabelecidos a partir de 3 de dezembro do ano passado sob regime de concessão e partilha passarão a ser destinados completamente à educação. Serão ainda destinados 50% dos recursos do fundo social.
 
O projeto também estabelece que esses recursos, desta vez oriundos do pré-sal, irão para o fundo social (destinado a áreas como meio ambiente, defesa, desenvolvimento social e regional, entre outros).
Uma vez no Congresso, a intenção é estabelecer regime de urgência ao projeto. A intenção do governo ao enviar o texto ao Legislativo é tentar superar entrave do debate sobre a repartição dos recursos entre os Estados produtores e não-produtores.
Ao mesmo tempo, o projeto deixa claro que esses recursos serão utilizados para atingir as metas do PNE (Plano Nacional de Educação). Assim, será possível atingir a meta que prevê que 10% do PIB (Produto Interno Bruto) seja aplicado no setor.
Medida provisória
Em dezembro, o governo já havia enviado uma medida provisória sobre o tema ao Congresso, mas ela corre o risco de caducar sem aprovação. Sem acordo sobre o texto da MP, osdeputados e senadores da comissão mista que discute a matéria estão esperando a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a divisão dos royalties. A MP deixa de valer a partir do dia 12 de maio, e não há sinalização de acordo entre os parlamentares.
A polêmica no Congresso acontece em relação à nova divisão dos royalties. No mês passado, a ministra do STF, Cármen Lúcia, determinou a suspensão do novo sistema de distribuição aprovado pelo Congresso.
A decisão é provisória (liminar) e ainda precisa ser referendada pelo plenário do tribunal para se tornar definitiva, mas não há data para que isso ocorra. Os royalties são um percentual do lucro obtido pelas empresas e pagos ao Estado como forma de compensação pelo uso de recurso natural.

Ranking de qualidade em educação coloca Brasil em penúltimo lugar

"Será que isso é o resultado do pouco investimento em educação, do não reconhecimento profissional do(a) professor(a)? ...Eis aí um resultado vergonhoso, consequencia daquilo que os trabalhadores em educação vêm denunciando há  várias décadas...E agora? O que dizer à ONU, à UNESCO, ao MERCOSUL? Que exemplo hein! Um conselho: continuem ignorando a escola, o(a) professor(a), o(a) estudante..."(professor Renier Luiz)
 

País ficou em 39.º lugar entre 40 países analisados; índice cruza dados de habilidades cognitivas e de desempenho escolar
Estadão.edu
O Brasil ficou na penúltima posição em um índice comparativo de desempenho educacional feito com dados de 40 países. O ranking, divulgado nesta terça-feira, 27, pela Pearson Internacional, faz parte do projeto The Learning Curve (Curva do Aprendizado, em inglês), realizado pela Economist Intelligence Unit (EIU). O estudo mede os resultados de três testes internacionais aplicados a alunos do 5.º e do 9.º ano do ensino fundamental. A Finlândia e a Coreia do Sul foram os países mais bem colocados. O Brasil ficou à frente apenas da Indonésa, e atrás de países como Bulgária (30.º), Romênia (32.º) e Colômbia (36.º).
O índice global de habilidades cognitivas e de desempenho escolar foi criado a partir do cruzamento de indicadores internacionais da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE): Programa Internacional de Avaliação dos Alunos (Pisa), Tendências Internacionais nos Estudos de Matemática e Ciência (Timms) e avaliações do Progresso no Estudo Internacional de Alfabetização e Leitura (Pirls), assim como dados educacionais de cada país sobre alfabetização e as taxas de conclusão de escolas e universidades.
O desempenho de cada país mostra se ele está acima ou abaixo da média global calculada a partir dos dados de todos os participantes. Segundo os dados divulgados nesta terça, 27 dos 40 países ficaram acima da média, enquanto 13 estão abaixo do valor mediano. Os países ainda foram divididos em cinco grupos, de acordo com a sua distância da média. O Brasil, que teve pontuação de -1.65, foi incluído no grupo 5, onde estão as sete nações com a maior variação negativa em relação à média global.
Confira abaixo o ranking completo: 
De acordo com Mekler Nunes, diretor superintendente de Educação Básica da Pearson no País, o 39.º lugar não é de todo ruim. Isso porque os 40 países que compõem o ranking são os únicos entre as 193 nações existentes a ter dados históricos e estatísticos comparáveis sobre a qualidade da educação. "Estar nessa relação de países já é, por si só, um destaque", afirma. "É sinal de que já fizemos o de dever de casa mais básico."

 
 
 
 

Papa ganha Lamborghini e decide leiloá-lo

O Papa Francisco foi presenteado nesta quarta-feira com um modelo especial da marca de automóveis de luxo Lamborghini, de cor branca, que ...